MAXI AGRO
Governo prevê cobertura de 15,6 milhões de hectares com subvenção ao seguro
19/06/2019 09:19 em Notícia

Um bilhão de reais foi destinado para ajudar no custeio das apólices no Plano Safra para o ciclo 2019/2020

O governo espera mais que dobrar a área coberta com seguro rural na safra 20192/2020 a partir da aplicação do valor para subvencionar o prêmio das apólices. O número deve saltar dos 6,9 milhões de hectares deste ano para 15,6 milhões no ano que vem. Nesta terça-feira (18/6), durante o anúncio do Plano Safra para o próximo agrícola, o governo confirmou que o valor a ser usado para custear o seguro passou de R$ 440 milhões para R$ 1 bilhão.

Com a subvenção, a expectativa é de que o volume de apólices passe de 93,9 mil para mais de 212 mil, totalizando uma valor segurado de R$ 42 bilhões no ano que vem. Em 2019, o subsídio do governo possibilitou assegurar uma importância de R$ 18,6 bilhões.

“Não se faz uma agricultura deste tamanho sem a cobertura de risco para a propriedade”, disse a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em seu pronunciamento, durante o anúncio do Plano Safra, em Brasília (DF).

O governo anunciou ainda uma nova metodologia para o zoneamento de risco climático, cujo cumprimento é necessário para o acesso ao seguro subvencionado. O acompanhamento poderá ser feito por um aplicativo desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Antes, era só pelas portarias e no site do Ministério da Agricultura.

“O seguro da agricultura familiar e o garantia safra estarão mantidos e com recursos assegurados. Tudo amparado por uma nova metodologia para avaliação do zoneamento”, destacou a ministra da Agricultura, no discurso.

Na segunda-feira (17/6), em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, Tereza Cristina destacou que ampliar o acesso ao seguro é importante para reduzir taxas de juros no crédito rural. E que o Ministério da Agricultura tem conversado com o setor privado para entender os gargalos do segmento no Brasil, com intenção de aperfeiçoá-lo.

“Vamos ter mais gente assegurada e juros baixando. Cada vez mais, vamos trabalhar e ir aperfeiçoando, trazer empresas de fora também para fazer esse seguro. Vamos ter um ganho neste ano Até penso em fazer uma conta separada no Ministério da Agricultura para que esse recurso fique lá e seja usado”, disse ela, na entrevista.

De acordo com o Mapa, de 2005 a 2018, aproximadamente R$ 5,3 bilhões foram pagos em indenizações aos produtores. O maior valor foi registrado em 2014: R$ 693,5 milhões. O montante indenizou 73 mil produtores em 10 milhões de hectares, R$ 18,6 bilhões de valor de produção segurado e 118 mil apólices contratadas.

Fonte: Revista Globo Rural

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!