MAXI AGRO
Produção de arroz deverá ser a menor desde 2002

Argemiro Brum analisa o mercado dos principais produtos agrícolas

No “Mercado e Cotações” de hoje (02) Argemiro Brum, professor da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, a Unijuí, analisa os preços do feijão, arroz, soja, milho e mercado das carnes. 

Segundo Argemiro, o arroz ainda continua com a colheita em andamento, a queda freou e o preço se estabilizou. O valor médio ficou em R$39,5 por saco. A produção total brasileira deverá ficar, pelas projeções, em torno de 10,5 milhões de toneladas, a menor produção desde 2002/2003. O feijão carioca registrou quedas e, no geral, os preços do saco de 60 kg ficaram entre R$220,00 em Goiás e R$ 240,00 em Minas Gerais. Já o preço do feijão preto se manteve ficando entre R$150,00 a R$200,00 o saco de 60 kg.

No mercado do boi gordo, os frigoríficos tiveram dificuldades para compra. Os preços médios da arroba fecharam em R$155,00 em São Paulo e R$148,00 na Bahia. O mercado dos suínos cresceu 2,4%, sendo que as maiores valorizações foram em Santa Catarina e Paraná. No Distrito Federal, o quilo ficou em R$4,21.

Os preços do frango tiveram, segundo Argemiro, a segunda maior alta no mês de março nos preços em razão do maior ritmo de exportação. O quilo vivo ficou em R$2,95 no Paraná e R$2,39 em Santa Catarina.

Fonte: EBC Brasil Rural