PUBLICIDADE
Raças de Cavalos

Cavalo Andaluz

O Andaluz é uma das mais antigas raças de cavalo, descendente do cavalo Espanhol, e figura entre os mais influentes ao longo da história. É possível que o cavalo Andaluz seja o mais antigo cavalo de sela.

Muitos exemplares destes cavalos eram utilizados em diversas cortes na Europa com grande prestígio. Por sua característica elegância no trote e seu bom temperamento, são bastante utilizados hoje em dia para o adestramento de competição e também no cinema. Através de amostras em pinturas rupestres é possível estabelecer a prensença destes cavalos na Europa desde a pré-história.

Em tempos mais antigos eram amplamente utilizados como montaria de guerra, principalmente devido por ser uma montaria leve e ágil. Mais tarde, no entanto, com o desenvolvimento das pesasdas armaduras medievais esta raça de cavalos acabou sendo substituída por outras mais capazes de suportar maior peso.

O cavalo Andaluz deu origem a maioria das raças modernas, como o Puro Sangue Inglês, entre outras. Embora não esteja entre os cavalos mais velozes, o cavalo Andaluz é atlético, ágil, forte e resistente.

O cavalo Andaluz é uma raça de cavalo nobre e dócil, com temperamento vivo, originária da Penínsulo Ibérica, mais especificamente da região da Andaluzia, na Espanha, e do Alentejo, em Portugal. Quando criado em Portugal, o o cavalo Andaluz é hoje denominado Puro Sangue Lusitano. Já os exemplares criados na Espanha são hoje conhecidos como Raça Pura Espanhola, ou Puro sangue Espanhol. Foi, durante muito tempo, uma das raças de cavalos mais apreciadas mundialmente, especialmente por seu porte e notável aptidão pelas disciplinas da Alta Escola.

 É conhecido principalmente pela força, rusticidade e incrível resistência. É considerado um cavalo muito velo na corrida, de bom passo e rápidos nas voltas. O cavalo Andaluz apresenta movimentos ágeis, elevados, extensos e enérgicos. Os tipos de pelagem mais comuns para os cavalos da raça Andaluz são o tordilho, o castanho e o alasão.

 

 

Cavalo Berbere

De origem norte-africana, a raça de cavalo Berbere é provavelmente uma das mais antigas, assim como o Árabe. Na Europa, contribuiu para a criação das raças Andaluz e Puro Sangue Inglês (PSI).

Forte, vigoroso e muito resistente, o cavalo Berbere é um cavalo de sela ágil, capaz de cobrir curtas distâncias com grande velocidade. O Berbere é um cavalo extremamente rústico, dócil e corajoso. A raça berbere apresenta a cabeça longa, mas requintada, com face reta. As espáduas são chatas. A garupa é inclinada com cauda de baixa inserção. As pernas são compridas e fortes.

A raça Berbere mede de 1,42 a 1,52m de altura, e as cores aceitas são o tordilho, o castanho, e o alazão.

 

Friesian

O Frísio, também conhecido como Frisão ou Friesian Horse, é um cavalo de temperamento dócil, fisicamente robusto, medindo cerca de 1,60m (63 polegadas), em média. Amplamente utilizados na Idade Média devido a sua força, porte, e ao mesmo tempo agilidade comuns aos cavalos mais leves, os ancestrais do Friesian eram capazes de levar um cavaleiro de armadura sem maiores dificuldades. Eram ainda, frequentemente entrecruzados com raças como o Árabe e o Andaluz e utilizados como cavalo de sela e de tração leve. Embora esta raça já tenha corrido o risco de extinção em mais de uma ocasião, a popularidade e o número desses cavalos estão atualmente em alta.

A raça de cavalo Friesian é imediatamente reconhecida por sua pelagem de cor negra, no entanto, a cor isoladamente não é a única característica distintiva desta raça. A altura média do Frísio é de 1,60m embora possa haver uma variação desde 1,47m até 1,73m na altura da cernelha. Seus membros são relativamente curtos e fortes, apresentando um típico corpo compacto, musculoso, com a cauda inserida baixa. Sua espessa e volumosa crina e a longa cauda, também são características típicas da raça. O temperamento do Friesian é considerado suave e dócil. É um cavalo disposto, vivo, ativo e enérgico.

Considerado um cavalo elegante e de grande presença, hoje em dia há dois tipos distintos no que diz respeito a conformação. O primeiro, conhecido como "barroco" é o que apresenta a construção mais robusta, enquanto o tipo "moderno", considerado um cavalo esportivo é mais leve, de ossatura mais fina.

A partir da segunda metade do século 20, a demanda por exemplares da raça Friesian tem crescido muito, especialmente pelo tipo "moderno", que é mais alto, ágil, de ossatura mais leve. Muitos criadores tem reproduzido, portanto, os dois tipos de cavalos frísios, tanto os chamados Frísios Puros, quanto os entrecruzados com cavalos mais leves, resultando no Frísio tradicional e no chamado Friesian Sporthorse.

 

Pônei

O Pônei é um cavalo de estatura pequena. Em comparação com outros cavalos, os pôneis apresentam crinas mais grossas e pernas proporcionalmente mais curtas, ossatura mais pesada, pescoço mais grosso e a cabeça mais curta, com testa mais ampla. Existem diversas raças de pôneis que diferem entre sí em relação às suas características físicas e temperamento, como por exemplo o Shetland, o Galiceno, o Clydesdale, o Garrano, o Abissínio, entre muitas outras.

A palavra Pônei deriva do francês poulenet, ou seja potro, ou cavalo jovem. O significado moderno da palavra, no entanto, é diferente, já que trata-se de um cavalo com aparência miniaturizada mesmo depois de adulto. Estes pequenos animais foram domesticados e criados para diversas finalidades, desde condução, transporte de mercadorias, montaria de crianças e até mesmo para apresentações artísticas.

A definição moderna do termo Pônei diz tratar-se de um cavalo adulto que mede no máximo 1,47 m (ou 58 polegadas). Algumas associações, no entanto, definem o Pônei como sendo um cavalo que mede entre 1,42 m (56 polegadas) e 1,50 m (59 polegadas). Para a finalidade de mostra, os Põneis são agrupados em três diferentes classes referentes ao porte; pequeno, médio e grande.

Muitos criadores e associações de raças de cavalos, no entanto, preferem chamar seus cavalos criados em versões menores de cavalos em miniatura. Muitas dessas versões miniaturizadas de raças conhecidas são ainda menores do que os pôneis, podendo medir cerca de 1 m na cernelha.